Ganhar Dinheiro ou Fazer o que se Gosta? |
Sacha Matias (Criador Dr. Performance<br>e Método Dr Performance 15 Minutos)

Sacha Matias (Criador Dr. Performance
e Método Dr Performance 15 Minutos)

Professor, formador, adoro ajudar as pessoas a manterem-se saudáveis.
Entusiasta pela família, pessoas e desporto.

"Gostava de te ajudar a chegar a mais pessoas Sacha, como posso fazer?"
Obrigado por isso.
Podes Partilhar com mais Pessoas
(carrega num dos ícones)
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Ganhar Dinheiro ou Fazer o que se Gosta?

Ganhar Dinheiro ou Fazer o que se Gosta, por Sacha Matias
E se Pudesses Ser Pago a Fazer o que Gostas?

Esta é a pergunta de milhões de euros/dólares/reais (o que quiseres), mas qual será a melhor resposta para ela: Ganhar Dinheiro ou Fazer o que se Gosta?

O melhor dos mundos seria conciliar a satisfação pessoal e o ganho financeiro. Mas será que isso é possível? Será que se pode ganhar dinheiro e fazer o que se gosta? Ou para se fazer o que se gosta não é possível ganhar dinheiro?

Óbvio que sim, mas será imediato? Depende, se te sair o Euromilhões/lotaria talvez…

Será que se pode conciliar o Ganhar Dinheiro com Fazer o que se Gosta?

É por isso que estou a escrever este artigo para ti, partilhando também a minha experiência neste assunto.

Muito provavelmente vais haver pontos em que te revês, em outros nem tanto, o que te peço é abertura para leres com “mente aberta” o que te vou falar.

Começo então este artigo com esta frase:

Para fazermos algo que gostamos, muitas vezes vamos fazer algo que não nos apetece. Se fazemos só o que gostamos, nunca vamos ter o que realmente gostamos.

Sacha Matias

Muitos de nós somos influenciados pelos nossos pais, avós e amigos a escolhermos uma profissão. É o que acontece quando se chega a julho/agosto após os exames finais do 12º ano: concorrer à Faculdade e escolher algo para fazer o resto da vida.

O Resto da vida é tanto tempo…

Como é que se pode saber o que se gosta realmente com 18 anos?

Nota de Redação: Mas não são apenas as pessoas que concorrem à faculdade, são todos aqueles que, aos 18 anos têm que tomar uma decisão ou ir para a Faculdade e escolher uma profissão porque têm que, futuramente, ganhar dinheiro.

Então o que fazer?

É importante escolher algo para se ter um ponto de partida, mas não significa que se vá fazer a vida toda aquilo em que começamos. Existem múltiplos exemplos de pessoas que começam a vida numa direção e, depois, ao fim de algum tempo encontram a sua paixão, começam a fazer o que realmente gostam e, espante-se, quando se gosta de algo e se passa essa paixão ganha-se dinheiro com isso.

O Objetivo é analisar 3 opções:

Ganhar Dinheiro

Fazer o que se Gosta

Ganhar Dinheiro e Fazer o que se Gosta

Ganhar dinheiro

Ganhar Dinheiro, por Sacha Matias
Será que Ganhar muito Dinheiro mantém a Motivação em Alta?

Um dos fatores que, uma grande parte de nós leva em conta na hora de escolher uma faculdade ou uma profissão é se a área dá ou não dinheiro e, uma grande parte, se permite viver bem com a média salarial dessa mesma profissão.

Também se considera se há muitas oportunidades e vagas para essa profissão.

Naturalmente, o salário que se pode ganhar numa profissão é um dos requisitos que temos que pensar.

O problema, porém, é quando este pode ser o único fator. Ou então, o único fator é o número de vagas que existem a curto e médio prazo.

E porque é que isto pode ser um problema?

Porque o mercado de trabalho é extremamente dinâmico e se existem muitas vagas hoje ou com perspectiva próxima, pode ser que, quando a pessoa se formar, as vagas já não existam.

Veja-se o exemplo de cursos como Enfermagem e Medicina. Até há 15 anos atrás havia muita procura e pouca oferta por estes profissionais, mas por razões diversas, como aumento do tempo de reforma, imigração, duplo-emprego, entre outros, não só o mercado está saturado, como as ofertas existentes são subvalorizadas (esta é a lei da Oferta e Procura).

Veja Também:
"Como Ganhar Dinheiro Extra"

Também é possível que milhares tenham pensado da mesma forma e tenham investido naquela formação específica. Daqui a 4, 5 anos, então, ao invés de existir milhares de vagas em aberto, haverá um quadro de milhares de candidatos e vagas já preenchidas. O que fará com que a média salarial abaixe com os anos.

Outro exemplo é esta vaga gigantesca de “Coach” que está a inundar o mercado. Os “vendedores de certificações internacionais” (quem certifica estas certificações?) prometem, a cada pessoa que recorre aos cursos, mundos e fundos. E que vão ganhar “potes” de dinheiro.

Mas a verdade é que, segundo estatísticas, aproximadamente 80% das pessoas que fazem esta certificação não conseguem nunca por em prática. E, aproximadamente 90% não conseguem entrar no mercado (porque esta “profissão” funciona como uma empresa, e a maioria das pessoas que os faz nunca teve uma empresa ou nem sabe como começar).

Veja este artigo de 2020:
"As 8 profissões que 
vão estar a dar em 2020" 

Portanto, escolher apenas por dinheiro geralmente não é uma boa escolha.

O fator salário, remuneração, tem que ser levado em conta. Porém, não de forma exclusiva.

Fazer o que se gosta

Fazer o que se gosta, por Sacha Matias
Será que o que mais gostamos pode gerar dividendos?

Trabalhar fazendo o que se gosta é o sonho de muitas pessoas.

Quem não gostaria de ser pago para fazer algo no qual se tem prazer? E que é uma verdadeira paixão?

Na altura de escolher, ou mudar de área, pensas em tudo o que gostarias de fazer e começas a sonhar em trabalhar e viveres do teu sonho.

Podes desenvolver a ideia de que tudo dará certo, de que – mesmo não ganhando rios de dinheiro – serás feliz porque terás à disposição o prazer da atividade, juntando a vocação com a profissão. Estás a fazer algo que gostas.

Porém, tens que te lembrar que mesmo o que gostas muito de fazer pode ficar, a um dado momento, chato ou ou aborrecido quando tens que a fazer todos os dias.

Uma coisa é gostar e amar cantar, tocar um instrumento, fazer exercício ou desportos radicais, outra é ter o dever de o fazer todos os dias.

Vai haver momentos que, o prazer como dever, torna-se chato e o sonho pode ficar menos colorido.

Porquê digo isto?

Porque se não tiveres resultados financeiros com o que tu gostas, fazer o que se gosta não chega. Ou seja, ganhar dinheiro também é importante.

E por essas razão se escolhes sem considerar os aspectos financeiros, podes passar por apuros de falta de recursos, e com isso, a frustração vem à tona (Passei por isso: vê no artigo que eu coloco em baixo onde conto essa história).

Daí ser importante continuares a ler este artigo. Se já chegaste até aqui, parabéns, já não falta tudo.

Veja Também:
"As minhas
11 Verdades"

Ganhar dinheiro e fazer o que se gosta

Ganhar dinheiro e Fazer o que se Gosta, por Sacha Matias
Já imaginaste estares a fazer algo que realmente gostas e és apaixonado de verdade e ainda ganhares dinheiro com isso?

Se fizeres algo com paixão, se tens real interesse em aprender, acabas por te tornar especialista quase que sem esforço.

Ou, melhor, com esforço porém com prazer e vontade de continuar sempre em frente.

Quando te tornas especialista em algo, destacas-te dos demais (na atividade na qual te especializas) e, com isto, a probabilidade de receber mais dinheiro começa a aparecer.

Nota de Redação:  Não é imediato, 
não vais encontrar logo
o que realmente gostas de fazer,
ou se já sabes,
não vai ser imediato
o ganhar dinheiro.

Continua a ler para perceberes a estratégia que pode ser implementada.

O problema de escolheres uma profissão apenas pelo dinheiro ou escolher uma profissão apenas porque se gosta é que, no primeiro caso, não percebes que terás que desempenhar a função durante muito tempo (anos e décadas possivelmente) e isto pode acabar por se tornar uma tortura e, o dinheiro, um fardo por ser “difícil” e vir com tanto esforço.

No segundo caso, escolheres apenas porque se gosta é deixar de lado um fator importantíssimo da nossa cultura, a economia e finanças, e, com isto, limitares as entradas e saídas (principio básico de Economia e Gestão)– e com isto compras e investimento.

O ideal será esta terceira opção (pela minha experiência, claro):

  1. Escolheres o que gostas de fazer;
  2. Tornares-te um especialista na área;
  3. E, no processo de crescimento profissional, pensar nas melhores formas de rentabilizar o próprio talento.

Muitas pessoas não pensam sobre isto, mas existem formas de se ganhar dinheiro em praticamente qualquer ramo de atividade:

  1. Desde que tenhas intuição para os negócios;
  2. Te consigas vender (no bom sentido do marketing pessoal);
  3. Divulgares o próprio trabalho a outros;
  4. E depois apresentares Prova Social do que fazes e estás a implementar com os benefícios associados.
Veja também:
"9 Dicas para o Teu Sucesso,
Sem Mudares o que Fazes Hoje"

Vou-te falar de cada uma delas e como podes implementar.

1. Intuição para os Negócios

A intuição é algo que nasce connosco, certo?

É verdade, quando falamos apenas de intuição. Está associado ao cérebro reptiliano/primitivo (a nossa parte irracional), que serve para nos defendermos no meio ambiente.

Agora se for intuição para algo específico já não é verdade. Há uma parte que é natural, inata, mas a verdade é que é uma competência que pode ser treinada.

Olhas para outros que têm negócios de sucesso e são apaixonados com o que fazes e pensas (não estou a dizer que és tu, mas a maioria das pessoas pensa assim):

Ele/Ela consegue porque nasceu com jeito para os negócios

Qualquer pessoas que tem medo de arriscar ou falhou nalguma coisa que arriscou quando se compara com outros.

O maior truque para treinares esta Intuição para Negócios? É conheceres pessoas que têm negócios e que conseguiram aquilo que tu queres. A estes chamam-se Mentores.

Recomendo vivamente que tenhas um Mentor. Vai-te apoiar e desafiar no processo de treino desta intuição.

Se precisares de ajuda neste ponto 
vê a página de Serviços do Site (em construção) 
ou entra em contacto comigo 
pelo botão do lado direito desta página. 
Em conjunto, pode-se ver
como desenvolver o teu projeto.

2. Conseguires-te Vender

Já recebeste alguém que te quer vender algo? É bom? Telefonarem-te para aderires a um serviço de TV?

Bem me pareceu… O truque está em entregar alto valor de forma gratuita. E posicionares-te como uma autoridade no assunto. E passas a vender naturalmente sem impingir nada.

Ninguém, mas mesmo ninguém gosta que lhe vão aos bolsos.

Dai a importância de trabalhar, como um profissional, o teu Marketing Pessoal.

E para isso deves trabalhar estes aspetos:

  • Naming da tua Marca;
  • Página de Fãs Facebook e Profissional no Instagram (ambas conectadas);
  • Linkedin (se fizer sentido);
  • Site com Serviços e um Blog onde publicas regularmente;
  • E, o mais importante de todos: CONTEÚDO GRATUITO COM ALTO IMPACTO PARA A TUA AUDIÊNCIA, TODOS OS DIAS

Faz-te um favor: Coloca-te no outro lado e vê la se gostas que alguém te tente vender algo todos os dias?

Prometo-te que brevemente 
vou escrever um artigo
a Falar sobre os Pontos 
Mencionados neste Capítulo.

3. Divulgares o próprio trabalho a outros

Se não tens uma forma de comunicação, como é que alguém vai saber o que andas a fazer?

Para além do que falei no ponto 2. é importante que faças networking.

Existem grupos que desenvolvem redes de contactos e como divulgar serviços, um deles é o BNI ( Business Network International)

Não tens que fazer parte de um grupo, nem nada disso. Mas tens que o divulgar a alguém e que benefícios trará o teu produto ou serviço, certo?

Ou seja, por outras palavras que apresentes a três tipos de pessoas:

  • Familiares;
  • Amigos;
  • Desconhecidos.

E que o faças todos os dias, até criares uma audiência na vida real. Vais criar admiradores que, a um dado momento se vão tornar compradores.

Tens medo de ser Rejeitado? Então tenho uma recomendação para ti, não comeces, porque vais ser muitas vezes rejeitado. Até que alguém aceite. E ai, o jogo vira a teu favor.

4. Prova Social e Benefícios Associados

Se alguém comprou o teu produto ou serviço, o que fazes?

Porque não divulgas o beneficio que as pessoas que compraram o teu produto ou serviço nas plataformas que falei no ponto 2?

Qual é o problema?

E não, não é deontologicamente incorreto divulgar a opinião de outras pessoas relativamente ao que o teu produto ou serviço lhes acrescentou e que benefícios tiveram ao adquirir-lo.

E é isto que é Prova Social.

Para Terminar este Capitulo de Ganhar dinheiro e fazer o que se gosta quero-te deixar com esta visão:

Existem profissões que são considerados hobbies por alguns (como ser Youtuber, Gamer, desportista, entre outras), que podem ser vistas como sonho e que não dão dinheiro.

Porém, isto não é verdade, para todos os casos. Assim como não é verdade que todos os médicos ficarão ricos ou que todos os engenheiros ou advogados serão bem sucedidos financeiramente.

Isto acontece, porque trabalharam muito bem estes 4 pontos que falei no final do artigo.

O caminho é, portanto, descobrires o que gostas, o teu talento, e investir nele durante muito tempo.

Em média, e estatisticamente falando, para te tornares um grande conhecedor numa área qualquer, leves entre 10 a 15 anos de dedicação.

E fazer isto apenas por dinheiro pode ser cansativo ao extremo. Por isso que escolher a profissão apenas pela salário é apenas uma inconsciente estupidez.

Com o contínuo progresso na área que escolhes-te, podes então pensar nas formas de monetizar o próprio talento.

No caso de seres, por exemplo, um expert em Marketing e Vendas, ao invés de dares apenas aulas individuais ou de grupo e ganhares à hora, podes criar um Curso em Vídeo/Digital e vendê-lo na internet.

Desta forma, não é preciso que estejas fisicamente presente nas aulas e, se queres monetizar uma paixão e fazer o que gostas vou-te dar esta última dica:

  • negócios que não precisam da presença do dono são o que dão mais dinheiro, como:
  • Ações na bolsa;
  • Forex;
  • Aluguer e Vendas de Imóveis;
  • Aluguer e Vendas de direitos de autor ou produções como livros, cursos, etc.

Claro que nem em todas as áreas é possível fazer isto.

Porém, é certo que existem possibilidades de juntar o útil ao agradável, ganhando bem com o que se gosta fazer.

Se Precisares de Ajuda
Neste Tópico, Carrega
no Balão no Canto Direito
Desta Página ou vê
A Secção de Serviços

Conclusão

É indispensável que haja um equilíbrio.

Equilíbrio esse entre ganhar dinheiro e fazer o que gosta para que obtenhas uma carreira mais satisfatória.

Tem a coragem necessária, acredita em ti, trabalha (muito), conecta com quem já fez o que tu queres (mentores) e sê paciente e resiliente.

Sacha Matias (SME, Perform Accelerator e Dr.Performance).

2 thoughts on “Ganhar Dinheiro ou Fazer o que se Gosta?”

  1. Excelente perspectiva , sempre acrescentar valor ao próximo . Adorei o Post Sr. Sacha Pereira Matias.
    Abraço e boas reflexões.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Todos os Artigos

Partilha nas Tuas Redes Sociais (Escolhe um botão)

Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

POWERED BY Sacha Matias 

Dr. Performance © Copyright 2019

Muito Obrigado pela tua Subscrição.

Irás receber E-mails com o remetente: email@drperformancebusiness.com

Se nas próximas 24h não receberes nenhum email, verifica a tua caixa de Spam, promoções e caixote do lixo no gmail (e Spam no hotmail ou live).

Irás receber como oferta no primeiro e-mail o e-book “Está na Altura de Ganhares Tempo”

Vamos-nos vendo por aqui, Sacha Matias

Powered By Sacha Matias